sexta-feira, 20 de março de 2015

Caixinha vazia!

O pai Fura Bolos tentou uma, tentou duas e eu, Mãe de Todos não apanhei nenhuma.

Sentados os dois a almoçar, frente a frente, como acontece todos os dias de semana em que estamos só nós e o Zé, a conversa estava ligeira e em tom de brincadeira.
Como sempre o pai Fura Bolos fez um trocadilho qualquer, daqueles quase básicos e óbvios e eu não apanhei. Umas garfadas mais à frente, manda outra e eu entre uma mastigadela e outra, voltei a não apanhar.

- Possa, que isto assim não tem graça - queixou-se ele

Eu desato-me a rir da minha falta de perspicácia e largo um:

- Lá está, os estudos dizem que a inteligência dos filhos vem das mães, por isso já se vê, fui dando dando e agora estou assim.
- E desgraçado do Zé, o que ele teve que esgravatar a ver se ainda encontrava alguma coisa!
Bom, podem imaginar o tamanho da gargalhada que soltei.

Isto foi há dias.

Hoje abalei de casa para ir à finanças de propósito tratar do contribuinte do Zé, que só agora dei conta que ainda não tinha. Entretanto também ia levantar uma certidão que já estava pronta.
Aguardo uns minutos para ser atendida, o senhor de trás do balcão acena-me com a certidão, eu vou até lá, pego no papel, agradeço e saio.

Fui tratar de outros assuntos e ao voltar ao carro e ver as portas das finanças fechadas, por ser hora de almoço, caiu a ficha, e só não me rebolei no chão porque normalmente não faço essas figuras (até um dia), tinha-me esquecido do número de contribuinte do Zé!

Possa, se os estudos estão certos, confirma-se 5 filhos muito inteligentes, porque aqui nesta caixinha que eu carrego em cima dos ombros não sobrou nada!