sexta-feira, 20 de abril de 2018

Vai mesmo acontecer!

Quando queremos muito uma coisa,mesmo que pareça difícil,  se acreditarmos e tivermos vontade, conseguimos que aconteça!

Amanhã vamos ter em Budens uma experiência maravilhosa, sessões de Snoezelen, para bebés, crianças, adolescentes e adultos, uma parceria entre a minha Amamenta Algarve e a Andreia Pereiro da Alenterapia, que tive o prazer de conhecer durante a minha formação de formadores.

Um sonho que amanhã tornamos realidade, um desafio lançado de parte a parte que amanhã se materializa.

A sala já está pronta, como que num passo de magia a Andreia transformou uma sala vazia num espaço assim ... mágico e especial.

(sim, passou-me pela cabeça aproveitar para dormir lá esta noite ... descansadinha, para fins terapêuticos, claro!)




quarta-feira, 18 de abril de 2018

Os primeiros 20 já foram!

Ah pois é!

Já se nota, nas fotos, nas roupas, na mobilidade, na energia.
O XXL passou a XL
Foram 20kg perdidos em 4 meses e meio, calmamente, sem stress e a comer bem. É possível, sem dietas malucas e sem suplementos duvidosos.

Agora faltam mais 20 e picos ... Está quase!

Está sem inspiração? É fácil comer bem, uma ideia para um pequeno almoço:

Lombo fumado e bolachas de trigo sarraceno, tudo feito cá em casa.


sexta-feira, 13 de abril de 2018

Agora calha-me a mim

Eram 5h30 da manhã quando sai de casa com o Tiago na carrinha. 
Outro colega entrou, logo ali à nossa porta. 
A aldeia ainda toda dormia, parámos a uma porta e de lá sai uma colega.
As ruas estavam escuras e quietas quando apanhamos mais uma colega, 
Na aldeia seguinte esperámos um minuto ou dois pelo ultimo passageiro.

Segui caminho com os 5 adolescentes ensonados na carrinha e as minhas memórias viajaram até ao tempo em que eu era uma das colegas, uma das adolescentes na carrinha do pai de umas amigas. 

E assim, calha-me agora a mim, porque temos a carrinha grande, tal como há quase 30 anos calhava aquele pai que tinha a carrinha grande porque também era um pai de família numerosa. 

Gostei que esta memória me visitasse, gostei de perceber que as coisas vão e voltam e senti vontade de agradecer às tantas boleias que apanhei naquela carrinha. 

Quanto ao Tiago e os colegas foram a Lisboa, numa viagem de estudo animada, divertiram-se e chegaram a casa cansados mas contentes, 

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Ovos para o pequeno almoço

Desde que alteramos a nossa alimentação cá em casa, ou melhor, desde que começamos a dar ainda mais atenção ao que comemos e que influência isso tem na nossa saúde, peso e energia, desde essa altura, que o pequeno almoço é muitas vezes à base de ovo.

Andamos pelos ovos estrelados, mexidos, omelete, cozidos ou escalfados ... não é todos os dias mas pelo menos umas 3 ou 4 manhãs o pequeno almoço tem por base o ovo, e todos gostam!

Esta manhã quando me levantei o pai já tinha tomado o seu pequeno almoço porque tinha que sair cedo. Vi que tinha sido ovo estrelado e preparei-me para fazer o mesmo para mim e para os miúdos que ainda dormiam (tirando os mais novos).

O Zé estava comigo na cozinha e eu perguntei-lhe:

- Zé queres o teu ovo estrelado ou mexido? - ele às vezes diz que não gosta da gema do ovo estrelado
- Oh mãe, o pequeno almoço ia ser panquecas! - diz ele um pouco aborrecido
- Então Zé, mas hoje o pequeno almoço vai ser ovo
- Sim, mas panquecas também tem ovo! - resposta na ponta da língua e tão certeira que no minuto a seguir estava eu a partir 3 ovos para uma tigela e a fazer massa para panquecas!

O Zé sempre em grande, com os seus 3 anos e 8 meses e muita cultura culinária!

(foto de panquecas de outro dia)

terça-feira, 3 de abril de 2018

Partir o folar na Samouqueira

Há anos que oiço as pessoas falarem de irem partir o folar à Samouqueira, todos os anos por altura da Páscoa vejo o cartaz da Câmara Municipal a dar conta do evento, música, folar, animação e todos os anos se repete a nossa tradição de falhar o evento por várias razões.

Houve anos em que nos esquecemos
Já houve outros em que o tempo esteve mau
Outros em que não apeteceu
E outros ainda em que achamos que era muita confusão.

O ano passado preparamos o piquenique, saímos de casa cedo e passamos na estrada onde vimos uns senhores a colocarem cadeiras e um palco ... e pensamos, não perguntem porquê, que não era ali a Samouqueira! No nosso imaginário, os pinheiros da Samouqueira eram mais longe do que são afinal, e o ano passado, andámos, andámos até que desistimos de encontrar (lembrem-se que afinal já os tínhamos passado) e fizemos um piquenique só entre nós. Ao voltar a casa nesse dia, passámos onde tínhamos visto umas cadeiras e um palco e havia agora uma grande festa e nada de lugares para estacionar ... Tínhamos conseguido falhar mais um ano o partir de folar na Samouqueira!

Este ano era quase obrigatório não falhar, já chegava de tantos anos a passar ao lado deste evento. E foi depois de almoçarmos que metemos os miúdos todos na carrinha e lá fomos, finalmente, aos pinheiros da Samouqueira partir o folar.

Levámos um folar feito pelo pai Fura Bolos cá em casa, uma manta que anda sempre na carrinha e entre uns que adormeceram, outros que queriam ficar no carro e ainda outros que queriam provar o folar oferecido pela Câmara, estivemos no pinhal a ouvir música, conversar com gente amiga, os miúdos a brincar e nós a relaxar.

Agora que já sabemos onde ficam os pinheiros da Samouqueira prometemos voltar, seja em dia de partir o folar ou mesmo só para passear e desfrutar do espaço de piquenique.