sexta-feira, 31 de julho de 2015

A Mãe de Todos portou-se muito mal!

Verdade verdadinha, a Mãe de Todos cometeu um crime gravíssimo e por isso foi insultada. Ah pois é, porque há coisas que não se fazem.

Ao sair da praia, fim de tarde , praia quase vazia, com os 5 filhos comigo, sendo que o Zé vai ao colo no pano, a Julieta decide teimar em carregar dois baldes cheios de areia e conchas (que nem foi ela que apanhou, encontrou-as já assim, em monte na praia). Pediu-me ajuda para carregar, mas como já a tinha avisado que levar as conchas ainda dava agora carregar baldes de areia para casa não, disse-lhe mais uma vez para despejar tudo.
Por esta altura já estávamos em cima do pequeno passadiço da praia, e foi então que cometi o grave crime!
NÃO, não bati na miúda,  mas agarrei no balde e despejei-o, mesmo ali na areia, conchas e areia na areia!

Não acham que é crime? Pois eu também não, mas o dono do restaurante de praia, lá do alto da esplanada achou por bem me gritar que não podia fazer aquilo.
Olhei para cima, pasmada e disse, são conchas e areia, não são fraldas sujas nem beatas como se encontra por ai, e ia seguir caminho quando o senhor me gritou um grande :
- PARVALHONA!

Segurei-me, sim, tive que respirar fundo porque estava com os meus 5 filhos e uma mãe sabe que tem que dar exemplos, bons exemplos, por isso gritei-lhe apenas "o senhor não me insulte, que eu conheço-o bem e você também a mim". Afinal de contas eu sou de cá, não sou nenhuma turista.
Depois ainda senti necessidade de dizer, que se eu falasse inglês ainda vinha limpar o que eu deixasse para trás mas assim...
Isto porque infelizmente por aqui ainda se agacham muito a quem vem de fora e por vezes não respeitam quem é de cá.

Pronto podem agora chover os insultos que quiserem, chamem-me todos os nomes, afinal de contas cometi um crime gravíssimo, despejei areia em cima de... areia! (sim, eu sei também tinha conchas que é coisa que numa praia não há).

Os miúdos, esses ficaram um bocado assustados , e a Teresa ainda me disse "ai, o senhor chamou-te um nome feio! "