sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Uma dor daquelas!

Às vezes há quem comente " ah, estás a queixar-te dessa dor havias de ter um filho para saberes o que é dor" quando vê alguém a queixar-se de uma qualquer dor.

Pois eu sei bem o que é ter filhos, já são 6, e tenho a dizer que antes 6 vezes as dores de parto, que são como ondas de mar, que são viciantes, que são libertadoras, que são nossas, a uma dor de dentes!

Começou por ser uma moinha leve, num dente que aparentemente não tinha nada. na 5ª feira passada, depois passou para uma dor mais chata no sábado, ainda assim fui dormir na ermida, domingo passou para uma dor forte e segunda passou a desespero! 
Tenho a confessar, chorei de dor, muita dor, entre 2ª feira e 4ª feira, nem com o antibiótico, o paracetamol e o brufen a dor abrandava meia hora que fosse para eu poder descansar, comer ou mesmo pensar! 

Com dor, fome e o sentimento de impotência, foi difícil tratar dos miúdos, dar de mamar a 2 bebés, acordar de noite ... dormir pouco. 

É que a dor de parto é uma dança do nosso corpo com o bebé, a dor de dentes é uma m.....! 

Ontem, uma semana depois do inicio e com a cara muito muito inchada, finalmente comecei a sentir menos dor, espero que até ao fim do antibiótico passe para poder então ir tratar do dente. 

Pelo meio fica para contar: 
- O puré de batata, beterraba e carapau que o pai Fura Bolos fez para mim um destes dias.
- A quantidade de bananas e iogurtes liquidos que comi, e o que isso fez na barriga da Rosita.
- O  quadro com o registo das horas e medicamentos tomados, isto porque já nem conseguia pensar
- O facto de ter mostrado à dentista a existência do site e-lactancia onde se pode confirmar se um medicamento pode ou não ser tomado durante a amamentação. 
E as pesquisas que fiz na internet sobre mezinhas, tratamentos ou receitas caseiras para alivio da dor de dentes, não experimentei todas ... mas faltou pouco! 




E logo eu que não costumo tomar nada!