domingo, 9 de junho de 2013

Foi tudo picado

pelo bicho da costura ... não pela agulha!

Da mais pequenina que já faz bordados ao nível de obra de arte contemporânea, à Teresa que se aventura já em carteiras feitas à medida das suas mãos, ao João que cose botões como ninguém, ao Tiago que já se acha professor da arte, ao pai Fura Bolos que faz as bainhas das suas calças, passando por mim claro está, que vou fazendo os meus Mimalhos!

A costura era vista como uma coisa chata, eu pelo menos via assim na altura que era miúda, ou perigosa para crianças, ou necessária em caso de calças compridas ou complicada só para quem sabia, e afinal a costura pode ser para todos!

Deu-me na cabeça a fazer umas coisas com os miúdos cá de casa, ilustres cobaias das minhas ideias, e resultou! Escolas, infantários, famílias e mais quem queira, tenho costurado com muita gente miúda e graúda, e sinto-me muito bem ao fazê-lo.

Concentração dos mais pequenos



Resultados fabulosos



Todos ansiosos para começar





As aventuras da Teresa cá em casa




O Tiago a experimentar algo de novo.




O olhar perdido da Teresa, mas nunca dá ponto sem nó.




Grandes que ajudam pequenos, mesmo que nem um nem outro saibam muito da coisa.





Cá em casa, tarde de chuva.




A tal obra de arte contemporânea da Julieta. 




A carteira que a Teresa fez, toda à mão!




Os botões cosidos pelo João.



Só por esta partilha, de corte e costura, já vale a pena a volta que dei à minha vida.