domingo, 14 de agosto de 2011

Lugar secreto

Para uma família com filhos, seja 1 ou 4, o Parque Infantil é um equipamento essencial, talvez mais importante do que ter um super mercado mesmo à esquina, ou o posto dos correios na aldeia, ou a farmácia na vila, ou o café ou cafés... espalhados por todo o lado.




O parque infantil é o lugar onde podemos levar os miúdos a passear, a ver outros miúdos, onde podemos encontrar outros pais, onde podemos lanchar a fazer de conta que é um grande piquenique, onde podemos ir por 15 minutos e sabemos que durante 1 hora eles vão falar sobre o que fizeram e o que brincaram, mas para isso é preciso que haja um parque infantil.





Este aqui na foto parece uma miragem, pareceu-nos uma miragem quando o vimos pela primeira vez, vazio, ali perdido entre pinheiros à espera das risadas dos miúdos, à espera que os miúdos o descobrissem, e nós descobrimos. Não é público, ou quer dizer não fica na via publica, fica dentro de uma urbanização, mais uma daquelas que vai crescendo no Algarve, que se enche (ou não) no Verão e que no Inverno está vazia, uma urbanização privada mas aberta a zona de passagem, onde passamos para ir ver amigos e onde paramos para os miúdos brincarem. 






Quando é preciso aliviar o stress, de miúdos e graúdos, quando só temos meia hora antes do pai ir trabalhar, quando está vento para a praia, quando está frio mas apetece sair à rua, quando não podemos ir mais longe passear, vamos aqui.




Eles foram crescendo nestes baloiços, e a família foi crescendo também,  já riram, aprenderam a dar balanço, aprenderam a escorregar, rebolaram, sujaram-se no piso quando está molhado.




Uns já sabem correr, outros ainda só andam, outros ainda nem gatinham




 De dois, passaram a 3 e depois a 4




Dá para todos, e todos se divertem




Seja inverno ou verão




Os baloiços enchem-se de risos, de gargalhadas, porque é para isto que serve um parque infantil.



E que bem que se está no parque...


E não era tão bom se a nossa aldeia, a aldeia onde escolhemos viver, onde as crianças com menos de 3 anos não têm creche, não têm com quem conviver, não era bom que a aldeia de Budens tivesse um parque infantil? É um espaço para crianças mas que junta os mais novos aos mais velhos, porque os mais velhos gostam de ver os mais novos brincar, e porque os mais novos precisam de ver os mais velhos, de contactarem com eles para os respeitarem e para aprenderem.

É um equipamento essencial para qualquer aldeia, porque nós até temos escorrega no quintal, porque os nossos filhos até têm irmãos para brincar, mas há mais meninos e meninas, há mais vida para além do muro do quintal e é bom partilha-la.

E a Mãe de todos pergunta, será que a Câmara Municipal de Vila do Bispo não acha que é um equipamento essencial?