quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Amigo


O João Manuel tem um amigo especial, um amigo só dele. Foi uma amizade espontania, aconteceu, o bicho aparecia por ali, o João estáva por ali e quando deram por isso eram amigos.

Nós não temos animais cá em casa por opção, gostamos de animais, gostamos que os miudos tenham contacto com animais, mas também temos consciencia que não temos tempo e disponibilidade para animais, esta casa já é uma agitação só com os miudos, os insectos e outros bicharocos que eles encontram no quintal o que não seria com um amigo de 4 patas?

O João é o numero 3 e é o que tem algum receio de animais, quer dizer, ele tem é respeito e não dá grandes confianças, pode até estar a chamar um cão ou gato, mas no momento em que o animal resolve olhar para ele ou dar um passo na sua direção, pronto, recua e agarra-se a nós mas com o Amigo é diferente.

O Amigo é um cão, começou a aparecer todos os dias à porta da casa dos avós e percebeu que todos os dias (ou quase todos) o João também lá aparecia, ou lá estava, e ai começaram esta amizade. Não sabemos o nome dele, mas para o João o cão passou a ser o "Migo", ele ainda não conseguia dizer amigo, e hoje em dia já é o "Amigo" porque agora o João já sabe dizer amigo.

É espantoso como o Amigo pode fazer tudo, entrar na casa dos avós, cheirar as mãos do João, o João pode-lhe fazer tudo desde puxar orelhas, festas, mexer-lhe no focinho, isto quando sabemos que como já disse o João não dá confiança a cães e gatos, e continua a não dar, mas o Amigo é o amigo e por isso tem tratamento especial.

Aqui vai o João todo compenetrado com um belo prato de ... ossos, um prato especial para o seu amigo especial.


E enquanto ele como o João observa, bem de perto!



E depois disto vai cada um à sua vida! E no dia seguinte tudo se repete.

Realmente mais vale um bom Amigo ... que muitos amigos.