sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Papelinho




Há coisas que são para recordar, há momentos tão deliciosos que não se devem perder.

Um a um o Tiago escreveu os meses do ano, todos, por ordem e com letra minúscula como manda o novo acordo ortográfico, no caderno dos TPCs, que saudades e que bom ainda serem assim chamados, ficaram todos alinhados e agora era preciso estudá-los.

Leu uma vez, e pedi que repetisse sozinho e sem ler.
- Espera mãe tenho que estudar. E afastou-se. Passados uns minutos chega e diz que está pronto, e eu e o amigo Carlos estávamos prontos para ouvir.
Começou de cabeça baixa e não foi preciso ir mais longe do que Fevereiro (sim com letra grande porque eu sou pré acordo) para nós percebermos que ele estáva a olhar para baixo para um papelinho muito pequenino que tinha feito com todos os meses, a tão velhinha cábula!

Rimos, deu-nos graça, e falámos logo que tinha que ficar guardada para mais tarde recordar, não me zanguei mas expliquei que não era a maneira correcta de estudar, de aprender, mas ele é pequeno e não percebeu que eu e o amigo Carlos estávamos a viajar no tempo e ficou sentido e com toda a força que encontrou, rasgou o papelinho.

Mas a Mãe de todos sabe que há coisas que não se podem perder...