quinta-feira, 31 de março de 2016

LifeCharcos

Não tínhamos ainda programa para este fim de semana, e assim de repente apareceu esta actividade espectacular, mesmo aqui à porta e claro, mais uma proposta gratuita! 

Vamos "À descoberta do Triops vicentinus”sabem o que são os triops? 

Para saberem mais sobre o projecto LifeCharcos, entrei aqui
Para quem estiver interessado, ainda se podem inscrever. 






quarta-feira, 30 de março de 2016

CIAM - Conferência

Esta é uma daquelas conferências onde eu adorava ir mas ... 



Dado que é em Junho e que estarei nessa altura grávida de 36 semanas parece-me um bocado arriscado andar feita maluquinha de malas às costas a caminho de Lisboa, sozinha! 
O pai Fura Bolos já me "leu a cartilha" : É que nem penses! 
Eu ainda tentei argumentar que em 2014 também me abalei daqui de casa, grávida de 32 semanas, de comboio e uma mala, para fazer uma formação de 4 dias em Carcavelos e que esta eram só 2 dias... mas não tive sucesso nenhum! 

Sendo assim resta-me divulgar e esperar que muitos profissionais de saúde, principalmente médicos, assistam e com isso se torne cada vez mais fácil apoiar mães e bebés durante a amamentação. 




Página de facebbok do evento aqui para quem quer mais informações .
Local - Auditório da ESEL - polo Artur Ravara.

Peixe frito com papas

Uma das coisas boas de morar na aldeia é isto, uma pessoa entra na padaria a ver se ainda há folares dos bons e sai de lá sem folar mas com um balde de peixe fresco!

O almoço de hoje ficou assim programado desde ontem. Esta manhã o Tiago foi incumbido da tarefa de amanhar o peixe (como se diz aqui no Algarve), e saiu-se muito bem.

Confesso aqui e agora, eu não sei amanhar peixe, e diga-se de passagem também não tenho muita vontade de aprender ... mas o miúdo safa-se! A reter, o Tiago tem 11 anos! 

Quando o pai Fura Bolos chegou a casa foi só salgar o peixe e fazer o acompanhamento, papas de carolo de milho. 

Estava tudo delicioso, as papas fazem a delicia dos miúdos e ficam muito bem com acompanhamento para variar ao arroz de tomate.  





E hoje estão com sorte, temos receita! Consegui que o pai Fura Bolos me dissesse como faz as papas.

Papas de carolo de milho
Faz-se um refogado com cebola, alho, tomate, pimento vermelho, salsa e tomilho, tudo bem picadinho.
Depois junta-se o carolo de milho e vai-se mexendo com as varas e juntando água até ter a consistência desejada. Aqui peço desculpa de não haver quantidades, mas a resposta do pai foi "quem sabe fazer papas, sabe que é assim, vai-se juntando água ou milho conforme o necessário"
No final picam-se uns coentros frescos e estão prontas.

Bom apetite!




As férias estão quase no fim!

Enquanto o pai Fura Bolos cuida dos porcos, porcas e leitões, nós lá vamos brincando e passeando no campo. 
Hoje não estavam todos contentes com a opção, mas nem sempre pode ser como eles querem. 
Hoje não queriam estar ali, porque queriam ir à avó, ou porque queriam ir andar de bicicleta, ou porque queriam ir à tia ... enfim, quase do tipo "Só estou bem onde não estou" e por isso tiveram que estar, bem ou mal. 

Quem se diverte sempre, porque ainda não sabe o que é estar bem onde não estou, é o Zé. Deem-lhe terra e um pau e é vê-lo sujo e feliz. 

Eu mendiguei uma foto à Teresa, "tira lá, que a mãe quase ainda não tem fotos da barriga..." Até nisso estavam do contra e ninguém queria tirar-me uma foto ... 

As férias já estão a chegar ao fim e na altura certa, aquela em que começam a ficar cansados de estar em casa, mesmo tendo coisas para fazer e bom tempo para brincar. 







Já passámos do meio para lá, e passou a correr, quase sem dar por isso, já falta menos do que o que já passou e começo a preparar-me psicologicamente para mais um verão quente com um recém nascido nos braços! Amanhã escrevo sobre algumas desses preparativos.


segunda-feira, 28 de março de 2016

Partir o folar

Há tradições que não se perdem, principalmente se envolvem comida e campo!

Hoje era dia de partir o folar, e muito no improviso, porque nem consegui ir buscar um dos deliciosos folares da amiga Graciete Bugalho, lá fomos até ao campo com um folar seco e sem muito sabor (comprado à pressa no supermercado) para mais uns momentos de alegria.

Este é um folar da Graciete Bugalho, que comemos na 6ª feira, tão bom!!

Sem faca, sem toalha de mesa e sem folar dos bons, mas com vontade de respirar ar puro e cumprir mais uma tradição, ali parámos a carrinha e soltamos os miúdos e o coelho.




Depois foi deixa-los brincar e explorar. E se há água por perto ... é lá que eles acabam.




Como são muito cromos, levaram para o campo patins em linha ... será que há alguma modalidade desportiva onde isto se encaixe? Patins, campo, ervas, terra, lama e água??

( O João ganha o prémio de melhor estilo!)

video


sábado, 26 de março de 2016

É isto a todas as refeições!

No mínimo e em dias calmos!  
Não é um vídeo cá de casa, até porque temos 5 e estamos grávidos do 6°, mas podia muito bem ser!  
Já chorei a rir a ver e a pensar que realmente quem vê de fora ou não vive esta realidade todos os dias, só pode achar que somos loucos!  




quarta-feira, 23 de março de 2016

Temos um gatito mágico!

Não comprámos nem arranjámos nenhum gato, mas temos um gatito mágico que todos os dias por aqui passa, de noite, durante a noite!

O Zé já dorme as noites todas, como já aqui contei , e para adormecer gosta de ouvir a história do gatito. Não é sempre a mesma história, nem chega bem a ser uma história, é mais uma lenga lenga, lenta e demorada que eu vou sussurrando ao seu ouvido até que ele fecha os olhitos e adormece.

"O gatito está a dormir
o gatito fecha os olhitos
o memé dorme com o gatito ..."

E vou repetindo frases assim do género, sempre com o gatito pelo meio e ele deixa-se embalar nesta ladainha.

Quando acorda a meio da noite basta muitas vezes dizer uma única vez a palavra mágica "gatito" e ele pumba, aterra de novo na cama e dorme! Nunca pensei vê-lo a fazer isto assim tão cedo, com tantos despertares que tinha há tão pouco tempo.

A história do gato começou depois de visitar-mos uns primos no Alentejo que tinham um gato. Como ele gostou de ver o gato, uma noite em que ele não queria por nada adormecer, comecei a falar do "gato do primo Francisco" e vi que a atenção dele se virou para aquela imagem do gato ... e aproveitando isso alimentei a história, até que chegámos ao ponto da simples palavra "gatito" chegar para adormece-lo!

Seja um gato, um memé ou um boneco, o importante é que arranjámos uma maneira suave de adormecer e re-adormecer aqui em casa. E acreditem, com cada filho temos arranjado estratégias diferentes, nada é igual ou tem que ser igual, porque eles também são todos muito diferentes!

segunda-feira, 21 de março de 2016

Convite a uma viagem

Agora que estou a meio da minha 6ª viagem, com uma barriga cada vez maior, venho convidar-vos para estes encontros sobre o nascimento.

Para casais grávidos, interessados em fazer uma viagem consciente até ao nascimento. 

Para uma ou todas as sessões, sintam-se à vontade para me contactar e quem sabe seguiremos juntos neste caminho.

Se não estão à espera de bebé, ou não são cá do Algarve, partilhem com aquela amiga especial. 

(em português e inglês) 






domingo, 20 de março de 2016

Aula de sexologia

E assim se começa. 
Concepção, gravidez e parto aos olhos do João. 

O João fez este desenho no quadro aqui de casa, e deu as explicações que eu escrevi. 

Fico só com uma dúvida, se o bebé sai pela vagina, e bem, que entrada será aquela por onde os "girinos" fazem a corrida ... 



O nosso dia do pai

O nosso dia do pai foi passado em família, com outras famílias.

Com um céu azul e uma sala cheia de boas energias, guardados pelo imponente moinho, foi assim que começamos a nossa tarde.





Os miúdos cá de casa estavam prontos para receber todos os outros que viessem. Com lápis, folhas, desenhos para pintar e muitos bonecos para carregar. 

Desenho da Teresa




A mesa posta para o lanche. Bolo de limão, bolo de cenoura, boleima e bolachinhas de aveia.




Começamos com os mais pequeninos a quererem experimentar e brincar, e que bem que o Zé fica de bebé na mochila.




Com a chegada de quase todos os participantes a Tânia começou a desdobrar panos, muitos metros de panos, cada um mais bonito e suave que o outro!



Entretanto também é preciso falar do que não se deve usar, e este marsupio é disso exemplo. Informem-se muito bem antes de comprar qualquer artigo e percebam que os marsúpios estão mesmo desaconselhados!


 Voltando ao que é bom!




É importante tocar para perceber as diferenças




As mamãs a quererem experimentar, aqui a mamã Andreia ainda grávida.


E depois eu a fazer borrada com as definições da máquina do tablet e estraguei tudo! Coitadas das fotos que se seguem, nem dá vontade de mostrar, mas são as únicas que tenho.





Hoje aprendi muito, vi pessoas interessadas, papás atentos e participativos, mamãs preocupadas com o conforto dos seus bebés, hoje troquei experiências, ouvi e fui escutada, hoje foi um grande dia.

Senti-me grata por ter pessoas próximas de mim com os mesmos interesses, e fiquei feliz por perceber que mesmo de longe houve quem veio para nos conhecer, estar connosco e ainda trouxe bolachinhas deliciosas de aveia. .

O dia serviu para muita coisa, até para perceber que tenho em casa uma capulana , não sabe o que é? Também eu não sabia, até hoje! Aqueles panos bonitos africanos que também dão para carregar bebés, e eu que só o usei até hoje para me embrulhar e tirar fotos grávida!
Capulana

Não tenho palavras para agradecer à Tânia,  Colinho de Amor , pela sua disponibilidade, conhecimento, partilha.
Para as mamãs e papás aqui do Algarve, se tiverem alguma dúvida sobre babywearing já sabem, contactem a Tânia.

Ao pai Fura Bolos tenho que agradecer os bolinhos, os mimos e a paciência que tem para aprender coisas novas, o que prova que mesmo ao 6º filho ainda temos muito para caminhar!

Agradeço aos patrocinadores deste evento, Farmácia de Vila do Bispo, JusiMom e Rosário Oliveira que ofereceram mimos para sortear entre os presentes.

Ao compadre Carlos agradecemos mais uma vez a disponibilidade do espaço, que nos deixa sempre tão à vontade e em casa! 

sábado, 19 de março de 2016

Aprender enquanto pintam

Porque nem só de Hello Kittys e Mickeys são feitas as páginas para colorir, aqui fica uma selecção bem alternativa para os mais pequenos aí de casa.

Tirei todas da Internet e há muitas mais disponíveis, basta fazer uma busca um pouco diferente do costume.

Fica a dica para um fim de semana de chuva.