sábado, 9 de abril de 2016

Sentir os charcos à noite

Para eles foi uma nova aventura, para mim foi o relembrar de histórias e aventuras passadas.

Uma palestra sobre anfíbios e morcegos e depois uma saída para o campo, já de noite, para ouvir os sons que a noite e o charco nos dá.
De noite há sombras no pinhal que o dia não deixa ver, há sons que o sol não deixa ouvir, há silêncios que arrepiam, há movimentos que assustam, há vento que se ouve e não se vê, de noite há muitas sensações novas.

Eu fui escuteira muitos anos, por isso noite e campo andaram sempre de mãos dadas, mas para os nossos filhotes não é assim, ainda que muitas vezes andemos por aí no campo fora de horas.

A actividade promovida pela Life Charcos era boa demais para se falhar, mas grávida de 25 semanas, ter que ir sozinha com os miúdos para um charco à noite fez-me vacilar até à ultima hora, mas não podia mesmo deixar de ir! É que os 3 mais velhos, Tiago, Teresa e João, estão na idade destas aventuras e não é justo só porque têm irmãos mais novos e a mãe grávida não poderem vive-las. Então enchi-me de coragem, enchi a mochila de sandes, enchi o carro de agasalhos e lanternas e depois de deixar o Zé e a Julieta na avó, lá fomos nós para esta aventura.

Não há fotos, a noite estava escura mas brilhante das estrelas que havia no céu, na memória ficam os sons que ouvimos e os bicharocos que vimos, só na memória.


"Sabem, quando tinha uns 12 anos desci a uma gruta cheia de morcegos. Era um buraco enorme no chão, 20 metros de profundidade descidos por cordas, galerias altas e corredores estreitos cheios de caca de morcego! Tínhamos que levar luvas e gorros na cabeça para os morcegos não se agarrarem ao nosso cabelo e lanternas para admirar as galerias de paredes forradas a bichos pretos e peludos pendurados de cabeça para baixo. Eram muitos e voavam entre nós, roçavam nas nossas cabeças, tocavam nos nossos braços. "

E depois de contar esta história aos miúdos na carrinha, contei-a ao biólogo que nos acompanhava e confirmei que estive na maior colónia de morcegos do país, quando tinha uns 12 anos.

Se a noite e o cansaço valeram a pena, sim, nem que fosse só pela partilha desta história, mas foi bem mais que isso.

Não há fotos, a noite estava escura e linda, ficam as memórias.