domingo, 16 de agosto de 2015

Vestidas para sorrir

A praça da aldeia está mais gira e arranca sorrisos a quem por lá passa. As árvores estão vestidas a rigor para alegrar o Verão.

Alguém se lembrou e bem de trazer para a aldeia a moda do crochet urbano, e assim com cores garridas e pontos teceram com agulhas os cachecóis que as pequenas árvores usam nesta moda de Verão.

Mas como em tudo o que é diferente, às vezes não é compreendido e alguém desfez, alguém que não percebeu o porquê, o porquê de alguém fazer alguma coisa apenas para sorrir e fazer sorrir, e uma manhã as árvores acordaram novamente despidas, despidas de lã mas também despidas de sorrisos.

Felizmente quem fez não desanimou, recuperou ponto a ponto cada manta, cada bocado e hoje as árvores da praça continuam bonitas e a sorrir para quem passa e sorri para elas.

Como em tudo o que é diferente, é preciso acreditar e ter persistência, um dia alguém irá compreender o porquê.