sábado, 24 de maio de 2014

Descriminação

Saber que o governo, a segurança social, as finanças e todo o tipo de organismo oficial descrimina as famílias numerosas já é normal.

Saber que a sociedade civil também tem tendência em não perceber porque raio um casal decidiu infestar este mundo de filhos também já é normal.

Agora o que não é normal é perceber que bem perto de nós um filho nosso é descriminado porque é filho de uma família numerosa!

Pensar que uma família numerosa só porque são muitos não têm educação é ir longe de mais!
Ora se um dos nossos filhos recebe um convite para um aniversário é lógico que nós educadamente respeitamos esse convite e vai apenas esse filho à festa, já aconteceu, nós próprios já convidamos meninos sem convidar os irmãos (ainda que seja só mais 1).

Partir do principio de que como são muitos mais vale não convidar e com isso magoar uma criança que no final das contas se apercebe que houve uma festa de um amiguinho e não foi convidada por isso mesmo, porque são muitos lá em casa é mesmo ir longe demais!

Mas lá está como cá em casa somos educados e os nossos filhos não têm teias de aranha na cabeça (como uma grande amiga nos disse ainda esta semana) a vida continua e estas coisas só servem para nos mostrar um pouco mais do que está camuflado muitas vezes num sorriso ou até num "é tão giro, são tantos!"

Por cá as festas continuam a ser como até aqui, escolhem-se os amiguinhos, convidam-se e dependendo das idades dos irmãos assim faz sentido virem ou não.

Será que daqui a uns anos por exemplo alguém pensará em não convidar o Tiago para uma festa na discoteca com medo que eu apareça lá com os outros ainda pequenos atrás??

Reflexões de mãe numerosa e grávida!