quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O corpo fala

e nós temos que o saber ouvir.

Há já largos meses que sentia uma moinha dentro da anca , digo eu que é aí porque não consigo bem dizer que parte será, uma moinha que estava cá todos os dias comigo, já fazia parte do dia a dia e talvez por isso me fui habituando a ela e deixei de valorizar.

Sussurro de um corpo que tem algo, voz baixinha que todos os dias me tentava dizer que era preciso abrandar um pouco, mas eu fiz-me de surda, até ontem!

Ontem ouvi um GRITO , um grito do meu corpo que dizia : HOJE TENS QUE ME OUVIR! A dor que tantos meses tinha sentido, assim de mansinho, assim como que um sussurro, ontem transformou-se numa dor aguda que me fez parar e pensar!

Deve ser má postura, deve ser da maneira como todos os dias estou sentada à máquina e forço uma das ancas enquanto a outra tem o pé no pedal ... deve ter a ver com os anos em que nos esquecemos de fazer algo pelo nosso corpo ... deve ter a ver com a necessidade que temos de parar para ouvir o nosso corpo, de vez em quando, mesmo antes dele GRITAR.

Hoje fui ter com a amiga Rosário e entreguei os meus pés às suas mãos e ali deitada no cadeirão, entre respirações profundas, curtas e suspiros fui relaxando até quase adormecer. Não sinto efeito físico imediato mas já serviu para parar, beber chá e acalmar.

Sim, entretanto tenho consulta marcada no médico, porque também é bom fazer umas análises de vez em quando ...

E agora vou dormir, porque hoje foi-me "prescrito" pela Rosário, descanso, chá, água , sol e tempo para mim.