terça-feira, 3 de abril de 2018

Partir o folar na Samouqueira

Há anos que oiço as pessoas falarem de irem partir o folar à Samouqueira, todos os anos por altura da Páscoa vejo o cartaz da Câmara Municipal a dar conta do evento, música, folar, animação e todos os anos se repete a nossa tradição de falhar o evento por várias razões.

Houve anos em que nos esquecemos
Já houve outros em que o tempo esteve mau
Outros em que não apeteceu
E outros ainda em que achamos que era muita confusão.

O ano passado preparamos o piquenique, saímos de casa cedo e passamos na estrada onde vimos uns senhores a colocarem cadeiras e um palco ... e pensamos, não perguntem porquê, que não era ali a Samouqueira! No nosso imaginário, os pinheiros da Samouqueira eram mais longe do que são afinal, e o ano passado, andámos, andámos até que desistimos de encontrar (lembrem-se que afinal já os tínhamos passado) e fizemos um piquenique só entre nós. Ao voltar a casa nesse dia, passámos onde tínhamos visto umas cadeiras e um palco e havia agora uma grande festa e nada de lugares para estacionar ... Tínhamos conseguido falhar mais um ano o partir de folar na Samouqueira!

Este ano era quase obrigatório não falhar, já chegava de tantos anos a passar ao lado deste evento. E foi depois de almoçarmos que metemos os miúdos todos na carrinha e lá fomos, finalmente, aos pinheiros da Samouqueira partir o folar.

Levámos um folar feito pelo pai Fura Bolos cá em casa, uma manta que anda sempre na carrinha e entre uns que adormeceram, outros que queriam ficar no carro e ainda outros que queriam provar o folar oferecido pela Câmara, estivemos no pinhal a ouvir música, conversar com gente amiga, os miúdos a brincar e nós a relaxar.

Agora que já sabemos onde ficam os pinheiros da Samouqueira prometemos voltar, seja em dia de partir o folar ou mesmo só para passear e desfrutar do espaço de piquenique.