terça-feira, 13 de outubro de 2015

Apendicite

Calma!

Ninguém está doente cá em casa,felizmente!

Faz este mês 6 anos que escrevi este relato e que nunca publiquei aqui, mas que pode ajudar mais mamãs numa situação parecida.

Amamentar na doença é possível, desde que nos dêm condições.
 
Outubro de 2009 :

 
"Já com 3 filhotes e todos amamentados, passei agora por uma nova experiência
 
Tive uma apendicite e como o João mama em exclusivo TEVE que ficar comigo!! Não foi fácil mas consegui!! Desde que entrei na urgência fiz questão de dizer que estáva a amamentar em exclusivo e que por isso só podia tomar medicação compativel e tinham que arranjar maneira de eu poder dar mama, ou tirar leite com bomba para lhe dar! 

Na 2ª feira após o almoço fiquei com uma moinha na barriga, que eu pensava ser enfartamento. 
A moinha passou a dor, e eu tomei um medicamento para o enfartamento (compativel com a amamentação) que me foi dito na saude 24. A dor ainda piorou e fomos para o hospital por volta da meia noite. Dei com um médico que não apoiava a amamentação e logo aí entrei em desacordo com ele. Quis pôr-me soro para as dores e disse que eu não podia amamentar depois e por isso antes de colocar o medicamento fui ao carro dar mama. Já de lagrimas nos olhos liguei á Sandra, minha amiga, enfermeira e conselheira de amamentação e disse o que se passava. 
Ela ligou para o hospital (era 1 h da manhã!!) para o piso da maternidade e explicou a minha situação. Passados uns minutos uma das enfermeiras da urgencia lá me veio dizer que eu podia usar a bomba deles para tirar leite e dar.
Depois verifiquei que o soro afinal era só paracetamol e não fazia mal ao João! Lá fiquei mais animada!
 
Diagnostico dessa noite COLICA URETERAL e mandou-me para casa com antibiotico e medicamento para as dores nenhum deles compativel com a amamentação!! Nem sequer aviei a receita!! Eram 3h30 da manhã e fui para casa com as mesmas dores!! 


De manhã fui á minha médica de familia, onde está tb a minha amiga Sandra e as 2 concordaram com a minha decisão de não omar os medicamentos. A médica fez-me apalpação e disse logo que eu tinha que voltar ao hospital porque o diagnostico estava errado de certeza!!
Suspeitava de apendicite.
Assim que entrei lá, eram 14h30 mais uma vez disse logo na triagem que estava a amamentar e que TINHAM que me dar condições para isso!! E consegui. 
Fui vista por um cirurgião que disse que não tinha duvidas e que era apendicite! Pediu análises e eu falei no João que precisava mamar. Telefonou para a obstetricia, o meu marido foi para lá com o João e eu nos intervalos que tinha, lá ia por dentro do hospital, com o soro atrás a andar até ao 2º piso para dar mama e tirar leite para lhe deixar para ele ter o que beber enquanto eu era operada!! 


Fui operada ás 23h50, o João só teve que beber 60ml de LA para completar uma mamada que eu tinha deixado. Fui internada na Obstetricia (no mesmo quarto em que estive quando o João nasceu).
Subi ao quarto ás 2h da manhã, estáva lá o meu marido e o João. As enfermeiras deixaram o meu marido ficar lá até ás 7h porque o quarto não tinha mais ninguém. 
Estivemos internados 2 noites, na 2ª noite o meu marido já não esteve lá, mas sempre que eu precisava de ajuda as enfermeiras ou auxiliares vinham e pegavam no João e punham-no á mama.


Senti-me apoiada por todo o pessoal do hospital (tirando o 1º médico) na minha decisão de amamentar o João mesmo estando assim doente. Ainda fui de vez em quando olhada assim com estranheza, do tipo, ah é aquela que tá a dar mama!!
 
Não foi fácil, sem comer só com soro, cheia de fome e a produzir leite e dar de mamar... já podem imaginar!! Mas eu aguentei-me pelo João e com orgulho do que estáva a fazer.

Agora estou em casa, sem poder pegar nos meus meninos ao colo mas pelo menos estou com eles!! 
 
Fica aqui o testemunho para provar que é possivel! E sinto que abri mais uma porta naquele hospital. O CHBA tem a certificação de Hospital amigo dos bebés mas as urgencias... sabemos que é diferente, mas pode ser que se houver mais mamãs como eu, que as coisas mudem."