domingo, 16 de outubro de 2011

Uma senhora que entra sem ser convidada.

Visitas indesejadas.

Como é normal as senhoras donas Viroses (sim que trato-as com respeito) aparecem quando menos se espera, ou melhor quando já estamos à espera porque  A B ou C já teve ou está com ela agora e por isso podemos prever que vai andando e chega cá.

Há dias chegou ao Tiago, passou.
Na quinta-feira mandou a Mãe de todos à cama, passou-lhe tal rasteira que não havia maneira de estar de pé.
Na mesma quinta-feira piscou o olho à Teresa e fe-la vomitar uma vez, em pleno Museu de Lagos, e ficamos sem saber se era da senhora Virose ou das voltas que o autocarro da escolinha deu para lá chegar.
A pequenita Julieta vomitou  2 vezes nesse mesmo dia, mas como tem a sorte de estar a ser amamentada, e como tudo o que a Mãe de todos combate a pequenina ganha em anti corpos, a Mãe de todos lá ficou fraquinha, mas produziu leitinho suficiente para proteger a sua cria mais nova.
O Pai Fura bolos anda embrulhado, termo utilizado para definir o mal estar de estômago e cabeça que a senhora Virose provoca, mas não que não quisesse, mas porque não consegue, não chegou a vomitar.


E quando tudo fazia prever que o João, o matulão tinha trocado as voltas à Dona Virose, não é que ela apanhou-o desprevenido e ele não teve tempo de reagir. Tadinho, ficou branco, amarelo, sem expressão, fraco, sem força nas pernas, sem beber, sem comer e só a vomitar, e depois de todas as tentativas caseiras para ele arrebitar falharem, lá tivemos que ir ao hospital com toda a logística que isso implica.
A Mãe de todos foi com o pequenote e por lá ficámos, toda a noite. O João foi internado porque estava desidratado.



Ele teve direito a uma caminha, a Mãe de todos ficou-se por uma poltrona e um lençol. Havia mais um menino no quarto e a sua mãe, por sinal também mãe de 4 filhos, lá estava bem deitada na sua poltrona (tinha um edredon dela e tudo) mas a Mãe de todos por desconhecer estes ambientes, ignorância que não me importava de continuar a ter, ficou sentada, toda a noite, sentada e a pensar que talvez a sua poltrona fosse diferente ou estivesse avariada... Mas com a chegada da manhã, as ideias ficaram mais claras e afinal foi falta de jeito e força na alavanca... e tal como a outra mãe eu poderia perfeitamente ter dormido deitada.
Mas equipamentos à parte.

O João dormiu calmamente enquanto a Mãe de todos sentada na sua poltrona o vigiava e pensava nele mas também nos outros 3 que deixara em casa. Como seria a Julieta uma noite inteira sem a mãe e sem a mama? E mais pensava mais leitinho sentia a produzir, e o coração da Mãe de todos fica sempre mais apertadinho com estes pensamentos.



O almoço foi um verdadeiro teste a um estômago que estava fraco, se comeu e não vomitou, então estava curado! Devo dizer que normalmente acho a comida do CHBA boa, mas hoje estiveram em dia não.

O João dormiu bem, tomou o pequeno almoço, brincou muito, almoçou e ao inicio da tarde teve alta.





E no caminho de casa ao olhar pelo espelho e vê-lo a dormir tão calmamente, apesar de muito cansada, estava mais descansada.

PS. A agradecer a todo o pessoal da urgência pediátrica do CHBA, senti-me acarinhada por todos e mais ainda senti que trataram muito bem do meu menino.