quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Aprender a dizer que não!

Tão importante como dizer que sim, é o saber quando dizer que não, e eu nem sempre consigo isso e  um sim que devia ser um não transformou-se numa grande desilusão para alguém. 

Há uns meses, no inicio do Verão pediram-me para fazer um Mimalho, lembram-se, aqueles meus queridos bonecos de pano feitos à imagem de desenhos de crianças? Pois é, este seria mais um Mimalho, um pedido especial, como todos o são, porque os Mimalhos são únicos e especiais, e eu não fui capaz de dizer "não", mesmo sabendo que seria difícil. 

Quis dizer que sim, acertei tudo para que o Mimalho fosse feito depois das férias, quando teria mais disponibilidade física para o fazer, mas esqueci-me que um Mimalho quer muito mais que disponibilidade física. Esqueci-me da disponibilidade emocional e da energia que é preciso para olhar para o desenho pela primeira vez, com o respeito que merece, e daí criar um boneco, um Mimalho! 

Tive tantas oportunidades de dizer que não, e nem sei bem porquê, fui prolongando o meu sim. Agora cheguei ao ponto em que o meu sim magoou quem confiou em mim para executar este presente especial e assim desiludi esta pessoa, que apesar de querer muito o Mimalho, também me deu muitos sinais de que compreenderia se eu não o pudesse fazer. 

Tinha sido tão mais correto ter aceite que desta vez um não era mais acertado que um sim, e assim evitado esta situação, mas todos nós já passamos por situações assim em que fazemos tudo errado!

A minha energia está neste momento muito mais focada noutros projectos, a máquina de costura esteve tanto tempo parada que fui dar com ela avariada, a minha bancada está desarrumada e os tecidos mal organizados, e isto tudo deveria ter sido suficiente para eu saber que tinha que dizer que não. 

O desenho é lindo, tem uma energia linda, e eu não soube respeita-lo. 

Tenho muita pena que neste pedido, eu tenha falhado, não por não ter feito o Mimalho, mas por não ter dito que "não" logo no inicio. 

Daqui tiro muitos ensinamentos mas o principal é sem dúvida "a importância de saber dizer que não"