quinta-feira, 30 de abril de 2015

Depois da escola

Sim, estou grata por poder ser mãe a tempo inteiro, por poder surpreendê - los à saída da escola com uma ida para o campo, um passeio inesperado, um fim de tarde de cor.

Hoje foi assim, sem planos, sem pretensões a melhor passeio, foi simplesmente isto.








PUF

Há dias em que me apetece mandar tudo às couves e pegar nos meus pintainhos com o Pai Fura Bolos e PUF .

Ainda me espanta a falta de tolerância das pessoas, porque as escolhas de cada um a cada um pertencem e não devem ser julgadas.
Ninguém tem que viver a vida dos outros mas ninguém tem o direito de a criticar.
Não temos que concordar com as escolhas alheias, cada um deve ser livre de escolher o seu caminho mas infelizmente hoje em dia há poucas escolhas ou medo das escolhas e as frustrações dão em julgamento.

Pobres de espírito os que para não olharem para si só olham para os outros.

Prontos, já saiu!

terça-feira, 28 de abril de 2015

Abriu buraco ...

Hoje ao fim da tarde, com a visita do compadre Carlos recordámos  uma historia, mais uma  de tantas que acontecem nesta aldeia.

Há tempos o Tiago foi à mercearia fazer um recado e quando veio de lá vinha a rir à gargalhada. Quase que custava a contar o que tinha acontecido.

Enquanto esperava para ser atendido assistiu a uma reclamação de uma cliente. A cliente era uma daquelas personagens cá da aldeia, daquelas que todas as aldeias se podem orgulhar de ter, e estava a reclamar sobre um produto que comprou e segundo a sua opinião, era de fraca qualidade.

- Olhe o papel que comprei cá da ultima vez, não valia nada. Fui-me limpar e rasgou-se todo ... abriu buraco ..

O Tiago a esta altura teve que se aguentar para não dar uma boa gargalhada lá na mercearia, fez o recado e voltou para casa a rir pela rua.

E vocês, já estão a dar uma boa gargalhada?

sábado, 25 de abril de 2015

Fomos ao mercado

Passear no mercado com os 3 mais novos. 
Cores, cheiros, sabores e caras simpaticas, sempre a aprender.  





 E até encontramos um amigo engraçado.


Receita de bolachas

As voltas que uma receita dá!

A tia Celeste tinha uma receita de biscoitos fritos, passou-a ao avô Crisante num papelito. Um dia o avô Crisante encontrou o papelito e resolveu fazer os biscoitos mas no forno, e chamou-lhe rosquinhas. 

Nós provámos, os miúdos gostaram, e eu achei uma boa receita de biscoitos caseiros e saudáveis para todos. 
Pedi a receita e a Teresa escreveu na minha agenda. Em conversa com a "avó" Graciete (é avó mas não dos meus filhos, nós gostamos de chamar avó na mesma) a receita veio à baila, e como a "avó" Graciete é pasteleira resolveu levar e experimentar.

Reduziu (bastante) o açúcar tornando-os ainda mais saudáveis, mesmo para bebés, e fez bolachas. 

De biscoitos passaram a rosquinhas, de rosquinhas a bolachas, e pelo ar de satisfação do Zé foram aprovadas. 






terça-feira, 21 de abril de 2015

Uma festa divertida

No Domingo a amiga Margarida fez a  festinha para comemorar os seus 8 anos e convidou os manos Custódio para se divertirem com ela e mais amiguinhos.

Diversão é com eles e por isso todos se divertiram! 

O Tiago e o Zé preferiram não pintar as caras mas comeram umas "guloseimas" a meias.

A Teresa quis uma borboleta verde água e brilhante e a Julieta uma borboleta brilhante e rosa e ficaram lindas, pelas mãos e pincéis da Sara Francisco 

O João estava sem ideias, não sabia o que queria, mas no final adorou o tigre que a Sara lhe desenhou na cara. 

Obrigada Margarida pela tarde divertida que nos proporcionaste. E parabéns mais uma vez!








segunda-feira, 20 de abril de 2015

Babywearing Orchestra - Bebés no pano, sempre!

Eu adoro andar com o bebé no pano, é confortável para mim e para ele é um mimo.

Agora com 8 meses o Zé se me vê a pôr o pano fica logo todo contente, já sabe que passear ou simplesmente dormir um soninho ao colo.



Soubesse eu tocar algum instrumento e sem dúvida que tocava com ele. Dançar já dancei e é tão bom!














domingo, 19 de abril de 2015

Aula de música

Já começaram as aulas de música dos miúdos! 
Ontem agarrei nos 5, e lá fui eu. Três iam às aula de música, pela primeira vez (era uma excitação no carro que não se podia!), os outros dois mais pequenitos iam por arrasto porque tinha que ser. 

Para já tivemos o Tiago e a Teresa no clarinete com nota muito boa, diz o professor que têm muito jeito, e o João agarrado a um trompete e sempre a bater o pezinho!

Ficaram super entusiasmados, adoraram a aula e queriam mais vezes por semana, espero que o entusiasmo dure porque era coisa que gostava mesmo, que eles aprendessem a tocar algum instrumento, parecendo que não com 5 já conseguimos fazer uma boa banda!

Assim de penetra consegui tirar estas fotos.




quinta-feira, 16 de abril de 2015

Ferramentas!

É isso!
Dou comigo aqui sentada a pensar que preciso urgentemente de mais ferramentas.

Não são enxadas nem ancinhos nem tão pouco agulhas ou máquinas de costura, não são lápis nem canetas, nem tachos nem panelas.
Não são ferramentas de trabalho, preciso de mais ferramentas de amor para conseguir gerir o frenesim (podia-lhe chamar stress, mas não quero) do fim do dia com 5 filhos, jantar, banhos, roupas, birras, cansaço, vontade de contar coisas, vontade de ouvir, fraldas, pijamas, mochilas ... ah com 5 filhos, já tinha dito não tinha?

É urgente, sinto mesmo que preciso de mais estratégias, truques, ferramentas!

Maio é o mês do dia da Mãe e é o mês dos meus anos, não me fica muito mal dar a dica pois não?

Epá era mesmo disto que eu precisava!

Já visitaram o blog da Magda? Mum's the Boss


quarta-feira, 15 de abril de 2015

Fim de tarde na cozinha

- Zézito, vens para a cozinha com o mano e vamos fazer biscoitos! 

E o Zé que não se nega a estas coisas, foi, e lá ficou a "fazer" biscoitos com o mano crescido.



Depois chegaram mais 2 manos da escolinha e o Zé teve que lhes dar o lugar para também eles porem a mão na massa.



E quando a Teresa chegou também ainda fez uns biscoitos.



Depois desta aventura na cozinha, saíram estes biscoitos, simples mas gostosos.
Agora falta o Zé provar um, amanhã já lhes põe o dente, ups, dente não que ele ainda não tem disso!


E no meio disto tudo o que é que eu fiz? Tratei do forno, mais nada.

terça-feira, 14 de abril de 2015

IRRA!

E podia chegar agora aqui e desatar a escrever e escrever e escrever e continuar a escrever sobre o mesmo assunto, mas acho que com apenas uma frase consigo que compreendam que não me encontro bem emocionalmente, psicologicamente e até fisicamente!

Mudei de operador de telefone + net + tv + telemovel ! 

E mais não digo!

(a parte do fumegar das orelhas, espumar da boca e quase rebolar no chão fica só para mim!)

IRRA!!!

sábado, 11 de abril de 2015

Midas é bom!

- Oh Teresa tens as meias midas ! - Julieta

Vá lá que à 3ª vez que a ouvi dizer percebi que ela queria dizer:

- Oh Teresa tens as meias húmidas!

Não sou a única a querer parar o tempo para não deixar de ouvir estas pérolas, pois não?

Oficina de pão ázimo

Estou cansada, mas aquele cansaço de missão cumprida.

Desta vez eu fui só a idiota que teve a ideia, aquela que engendrou a coisa e depois passei a bola a quem de direito.
Para falar do moinho quem melhor que o compadre Carlos, para fazer pão com os miúdos o Pai Fura Bolos é a pessoa certa.

Eu fiquei-me pela divulgação e reportagem fotográfica, e claro no papel de mãe porque os meus filhotes também participaram na oficina, ou melhor oficinas!

Foram 2 dias intensos mas com resultados muito bons. Alegria, gente nova, gente simpática, sorrisos, boas energias e por isso valeu a pena.

No total tivemos cerca de 41 crianças a visitar o moinho e a fazer a oficina de pão ázimo, um sucesso sem dúvida!

A atenção dos mais pequenos.



A paciência do tio Carlos.


No meio do campo onde andam perdidas umas mós antigas.


O moinho, este engenho tão perfeito.



O Pai Fura Bolos em acção.


Todos com a mão na massa!


O nosso João concentrado.


A Julieta empenhada na sua massa.


Alhos e tomilho para misturar com azeite! Uma delicia, já provaram?


E comer o pão que fizeram à beira do Moinho?


Pronto, acho que não preciso dizer mais nada, dá para ver que foi perfeito!

Grata a todos os que aceitaram o convite e vieram até cá festejar o Dia Nacional dos Moinhos e o Dia dos Moinhos Abertos.


sexta-feira, 10 de abril de 2015

Dia Nacional dos Moinhos

Sabiam que havia este dia?
Pois há e nós aqui na terra como temos um moinho achamos por bem comemorar!

Hoje foi dia de convidar a turma da Teresa a vir visitar o Moinho e a fazer pão ázimo.
Mãos na massa, um moinho para ver e compreender e tiborna de alho e tomilho fizeram as delicias de todos.

Uns filmes sobre o moinho. O amigo e compadre Carlos Mesquita explica como ninguém como tudo funciona.


A massa, como se faz! O Pai Fura Bolos é o "profissional" de serviço.


Muitas mãos na massa!




O pão a "assar" .


O moinho, aquele engenho!


E a melhor parte, comer o pão feito por nós. 


E amanhã é o dia dos moinhos abertos e por isso há mais!
Para famílias, actividade gratuita, de manhã às 10h30 e de tarde às 15h.



quarta-feira, 8 de abril de 2015

Partir o folar

E já agora comer mais qualquer coisinha!

Pois que na Páscoa é ideia estar em família e o que há de melhor para fazer em família senão comer?

O Pai Fura Bolos matou um leitão, amassou pão, amassou folares, levantou-se cedo e com ajuda dos rapazes e do compadre Carlos, assou o leitão e cozeu o pão e o folar.

A tradição diz que na 2ª feira de Páscoa se parte o folar e como somos pelas tradições, principalmente se envolverem encher bem a barriga e estar com amigos e família, nós cumprimos.

O leitão assado do Pai Fura Bolos está cada vez melhor, o moço está a ficar pró nisto e a malta agradece, tirando a Teresa que anda numa de dizer que não gosta de porco.


E almoço que é almoço, pede uma mesa comprida cheia de sorrisos, conversas, graúdos e miúdos.
Uma mesa de gente boa.




E os reis do dia, os folares, os culpados de neste dia sermos obrigados a comer bem e passar um bom bocado!
Ele há cada tradição mais chata!